Oficina do Saber

Compartilhando experiências & construindo conhecimentos

Com Informações da Organização EcoDesenvolvimento:

 

 

Durante Conferência das Partes da UNFCCC, em Paris, líderes mundiais vão adotar novo acordo universal contra mudanças climáticas Foto: WikiCommons / Joe de Sousa

Durante Conferência das Partes da UNFCCC, em Paris, líderes mundiais vão adotar novo acordo universal contra mudanças climáticas
Foto: WikiCommons / Joe de Sousa

 

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, convocou na quarta-feira, 4 de novembro, os Estados-membros da Organização a se engajar nas negociações por um novo acordo universal contra as mudanças climáticas, que deverá ser firmado daqui a quatro semanas, durante a Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), em Paris.

Segundo o chefe da ONU, embora alguns compromissos já tenham sido esboçados mesmo antes do encontro, algumas questões permanecem abertas e exigem dos chefes de Estado orientações mais claras para seus delegados. Financiamento, ambição das propostas e igualdade de participação são pontos sensíveis do novo acordo global.

“A mudança climática não tem passaporte e não conhece fronteiras nacionais. Os países têm que trabalhar juntos rumo ao interesse comum, para além dos interesses nacionais estreitos”, afirmou Ban Ki-moon. Segundo o secretário-geral, os países desenvolvidos devem manter a promessa de disponibilizar 100 bilhões de dólares por ano até 2020.

Para o dirigente máximo das Nações Unidas, as próximas negociações não podem se contentar em estabelecer um nível mínimo de mitigação. A meta de manter a elevação da temperatura abaixo dos 2ºC deve ser o ponto de partida e não o fim. “Não pode haver nenhum retrocesso. A atual ambição deve ser o chão, não o teto para os esforços futuros”, disse.

“Última chance”

Ban Ki-moon acrescentou que “todos os países devem fazer parte da solução e que os benefícios do crescimento baseado em baixo carbono e resiliente ao clima devem ser realizados por todos”.

O presidente da Assembleia Geral, Mogens Lykketoft, também se pronunciou e destacou que, há apenas dois meses, os líderes mundiais adotaram a Agenda 2030, após assinarem outros acordos ambiciosos, como a Agenda de Ação de Adis Abeba e o Quadro de Sendai para a Redução do Risco de Desastre. “A COP21 em Paris é nossa última chance de tomar atitudes decisivas contra as mudanças climáticas”, afirmou.

(Via ONU Brasil)

 

Comentários estão encerrados.