Oficina do Saber

Compartilhando experiências & construindo conhecimentos

fonte: {http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2014/03/zuckerberg-lidera-investimento-em-empresa-de-inteligencia-artificial.html}

Um dos fundadores do Facebook e atual presidente-executivo da rede social, Mark Zuckerberg liderou o investimento na Vicarious, empresa de software que tem a ambição de fazer os programas de computador simularem a reação do novo córtex humano, parte do cérebro que, entre outras funções, é responsável pela linguagem.

O investimento de US$ 40 milhões foi feito, não só por Zuckerberg, mas também pelo fundador da fabricante de carros elétricos Tesla, o Elon Musk, e pelo ator e investidor Ashton Kutcher, que usou seu fundo.

Os três são, talvez, as figuras mais eminentes de um grupo formado por 17 investidores, entre pessoas físicas e fundos –entre eles há ainda Peter Thiel (um dos primeiros investidores da rede social e hoje conselheiro do site) e Dustin Moskovitz (outro dos fundadores do Facebook).

O nicho da inteligência artificial está em alta entre os investidores, visto que outro gigante da tecnologia apostou recentemente em uma empresa do mesmo ramo.

No começou de 2014, o Google anunciou a compra da DeepMind por US$ 400 milhões Technologies.

“Nós dissemos aos investidores que agora, os seres humanos estão fazendo um monte de coisas que computadores devem ser capazes de fazer”, disse Scott Phoenix, cofundador da empresa, ao jornal “Wall Street Journal”.

Segundo ele, o objetivo da Vicarious é fazer com que os computadores vão além do reconhecimento de imagens e consigam compreender não só formas e objetivos, mas texturas. Isso, diz, poderia fazer com que entendessem conceber algo como uma cadeira de gelo. Um dos outros fundadores é o neurocientista Dileep George.

“Companhias que são pioneiras em uma tecnologia fundamental que promove uma ruptura geralmente vêm para definir indústrias inteiras”, afirmou ao jornal Joe Lonsdale, fundador de outro fundo de investimento que participou do aporte, o Formation 8. “Eu acreditou que Vicarious tem o potencial para se tornar uma dessas companhias.”

Comentários estão encerrados.